O primeiro não

MFQ5MVE2HL

Desde novinhos nossos pais tentam nos ensinar algo, mas, como somos apenas crianças não aceitamos e na maioria das vezes resistimos aos bobos não’s que eles nos dão.

Quem nunca foi ao mercado com os pais, pediu uma bala e levou um não? Poxa, mas era só uma bala! ?. É o que pensamos na hora, ok, ok! Confesso que eu ficava por algumas horas emburrada pensando em como meus pais não me amavam e não se importavam comigo, só pelo fato deles terem negado uma simples bala que não custaria nem R$0,05 (naquela época, detalhe!).

Mas, muitas vezes, muitas coisas que eu desejei e pedi e levei um doloroso não, se eu questionasse o porquê do não, a resposta era imediata, quase que automática, talvez eles tivessem até combinado de usar essa frase: “quando você crescer, você vai entender” e eu rebatia: “mas vai demorar!”. Engraçadinha? Talvez, mas eu não fazia ideia do que me aguardava!

Hoje, com meus vinte e dois anos completos e bem vividos, diga-se de passagem, eu aprendi que aqueles não’s eram bobos, não eram nada comparados aos não’s que eu colecionei até agora e eu sei que muitos deles virão, mas, de alguma forma eles sempre me surpreendem e aquela frase surge na minha cabeça: “quando você crescer, você vai entender“.

Cada não que você levou dos seus pais e ficou chateado, se sentindo injustiçado, acredite, ele tinha motivo. Eles estavam tentando te preparar para algo chamado: vida e em algum momento da sua vida, eles não poderiam te proteger de um não e eles sabiam disso. Sim, eu sei, o primeiro não que você levou da vida foi completamente diferente daqueles não’s que os seus pais te deram, mas, e se eles nunca te negassem nada? Se eles fizessem todas as suas vontades? Como você reagiria ao primeiro não?

É claro que na vida há inúmeros não’s colecionáveis: empregos, relacionamentos etc. Mas, você tem que aprender com cada não e não deixar que eles te façam perder o chão, afinal, seus pais não te negaram tantas coisas pra você não ser forte e não saber encarar isso, né?!

O não de hoje é fruto de um futuro com muitas experiências, procure aproveitar cada não e aprender com eles a dar o melhor de você!

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!

Enfrente ou em frente?

enfrente-ou-em-frente

A questão é: ainda há algo que te impeça de seguir em frente? Existe alguma possibilidade de lá na frente você olhar para trás e perguntar a si mesma “E se…”?

Bom, se a resposta for sim, enfrente, menina!

O primeiro passo é não inventar obstáculos que te impeçam de enfrentar os seus sentimentos. Seja qual for o motivo pelo qual você anda aflita, com o pensamento distante, não deixe que isso interfira mais pra frente.
Pode não parecer, mas, o famoso “E se…” pode pesar mais que a sua tentativa de enfrentar isso e não ter terminado da forma que você desejava, pois você tentou e você jamais ficará com essa pulguinha atrás da orelha do que aconteceria caso você tivesse tentado. E os cientistas ainda não descobriram uma máquina de voltar no tempo, ou seja, se o arrependimento vier depois você não terá a opção de enfrentar isso no tempo certo, pois pode ser um pouquinho tarde.
E se tem uma coisa que eu aprendi com a vida é que você já tem o não, isso é garantido, mas se você não tentar, não vai ter o sim! O que custa tentar, certo?

Agora, se você sente que está pronta para seguir em frente, não hesite!

Tudo bem, talvez você pense duas vezes antes de ter absoluta certeza, ou três, não importa quantas vezes você tenha que rever cada detalhe do que passou! O importante é você ter certeza que está pronta, não para dar um ponto final, mas sim para virar a página! Acordar todos os dias com a certeza de que não há nada no seu passado que interfira o seu presente ou o seu futuro, é a melhor coisa que existe. Não se arrepender das suas escolhas e ser firme em relação a elas, isso faz de você uma pessoa madura. Muitas vezes as situações pelas quais você passa acabam exigindo que você amadureça, nunca é cedo e nem tarde para que você amadureça, mas é fundamental que você tenha em mente o que é certo para você. E que se suas escolhas condigam com o que você realmente sente.

As suas escolhas refletem no que você é! Enfrentar os seus medos, problemas e anseios ou seguir em frente com a cabeça erguida e sem olhar para trás, é uma escolha sua! Você saberá a hora certa de se decidir, não tenha pressa.

 

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!

Quero morar sozinha e agora?

YYQ3XBYDAP

Se você está pensando em sair da casa dos pais, avós ou simplesmente quer morar sozinha, esse post foi feito para você!

Que a verdade seja dita: não é fácil! Você tem que estar ciente de que muitas coisas irão mudar. A roupa suja não irá aparecer num piscar de olhos limpinha e dobrada no seu guarda-roupa, viu? Sim, isso não se chama mágica! Quando você chegar em casa não vai ter comida descongelada e prontinha, só esperando você para apenas aquecê-la no microondas! Triste, né? Pois é! Eu sei bem o que é isso! Hahah

Antes de qualquer coisa, você precisa responder três perguntinhas básicas:

  1. Eu consigo me manter?

Dinheiro nunca caiu do céu e para arcar com suas despesas você vai precisar de um trabalho. Algumas coisas deixam de ser prioridade a partir do momento em que você decide morar sozinha, se você todo mês gasta maior parte da sua mesada ou o seu salário com roupas, maquiagens e mimos: esteja ciente de que isso irá reduzir! Pois você terá que pagar e/ou dividir aluguel, água, luz e comida! Que são os principais gastos.

  1. Eu sei me virar?

Aqui entra a questão de lavar sua roupa, fazer comida e limpar a casa. Ok, lavar roupa não é tão difícil hoje em dia, pois existem máquinas de lavar e limpar a casa também não é uma tarefa complicada, mas e cozinhar? Você vai conseguir manter uma boa alimentação? Geralmente quem passa a morar sozinha se entope de besteira e não é só porque você vai morar sozinha que precisa deixar a sua alimentação a desejar! Eu sei que é chato fazer comida só para você e não é tão gostoso assim comer sua própria comida como comer a comida da mamãe, mas, nada de comer apenas congelados!

  1. É a hora certa para fazer isso?

Se você está cursando faculdade e já acha cansativa a rotina de trabalhar e estudar, melhor deixar isso para mais tarde. Você não vai ter animo e disposição para conciliar tudo de uma vez só, se você já acha que os dias são curtos assim, imagina quando além de tudo isso você tiver que cuidar dos afazeres domésticos! Claro que muitas pessoas como eu, que já faziam isso quando moravam com os pais, fica um pouco mais fácil, mas não quer dizer que vai ser facílimo! É cansativo, estressante e isso piora na TPM, acredite! :p

Claro que você não precisa necessariamente seguir as minhas dicas, mas é importante que você pense muito bem antes de se decidir! Não pense apenas na sua liberdade, pois muitas vezes você vai deixar de sair no final de semana para pôr a casa em ordem ou até mesmo se sentir muito cansada para pensar em sair. Mas, isso não significa que se você for caseira vai conseguir levar tudo numa boa, morar sozinha por vezes te deixa muito solitária e mesmo que você vá dividir aluguel com alguém, pense que conviver com seus pais e/ou irmãos já é difícil, imagina com alguém que não é da sua família. Coloque em uma balança os prós e contras, certo? Não faça nada sem pensar, pois nem sempre você terá a oportunidade de voltar atrás!

Boa sorte!

Xoxo.

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!
1 9 10 11