Maria assistiu: O mínimo para viver

 

Uma jovem de 20 anos sofrendo de anorexia embarca em uma emocionante jornada de autodescoberta em um grupo liderado por um médico pouco convencional.

Ellen, interpretada pela linda Lily Collins (vocês sabem que eu amo ela), foi expulsa de várias clínicas de recuperação e começa o filme exatamente assim: sendo expulsa e voltando para a casa do pai.

No começo do filme já percebemos a ausência de seu pai e Ellen volta para casa mais magra do que já estava, então sua madrasta pede para que ela tente mais uma vez. Sua madrasta a leva para outro centro de tratamento de anorexia e é aí que ela conhece o Dr. William Beckham, em sua primeira consulta ele a confronta perguntando se ela realmente quer viver.

Confesso que antes de assistir pensei mais de uma vez se deveria realmente assistir, mas, eu sabia lá no fundinho que valeria a pena. A história é triste? Sim, é triste, mas nos faz refletir se temos dado valor à nossa vida e se podemos fazer algo para mudar.

Nunca tinha assistido a um filme que abordasse esse assunto e acredito que ele veio em uma boa hora: nós não precisamos ser perfeitos.

As pessoas dizem que te amam, mas o que querem dizer é que amam como se sentem por te amar.

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.

Talvez cê curta

84 Comentários

  1. Achei interessante o tema do filme. Convivi de perto com uma pessoa com anorexia e eu sei o quão é horrível, não é como se a pessoa pudesse simplesmente parar. É bom que essa minha amiga se recuperou, porém muitas pessoas não conseguem. 🙁

    Carol Justo | Pink is not Rose

  2. Esse filme é muito bom mesmo! Algumas cenas fortes, mas necessárias para nos conscientizar do sofrimento das pessoas que tem a doença. E infelizmente é um tratamento que requer tempo e paciência, dá pra notar que ninguém nessa situação se recupera de uma hora pra outra, mas o apoio para seguir em frente é fundamental. A Lily fez o papel super bem!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Leia a resenha do meu livro O Poder da Vingança lá no blog e aproveite para adquirir o seu exemplar!

  3. Oi, Sté! =)
    Eu também adoro a Lily Collins e a atuação dela nesse filme tá incrível. Eu já assisti e gostei muito, é um assunto muito sério e é a realidade de muitos jovens hoje em dia.

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

  4. O tema é bem polêmico. Gostaria de ler.
    Estou indo quelida, bem gripada nem pude fazer meu cateterismo.
    Mas vou melhorar, obrigada
    Desejo a você um ótimo dia, com muita paz.
    Obrigada pela visita.
    Beijos coloridos!♥♥♥

    1. Ah 🙁 mas é inevitável, sabe? E como você já sabe como é esse sentimento é mais fácil de compreender o contexto do filme e se colocar no lugar da personagem. Acho que vale a pena, viu?

  5. Também amooooooooo a Lily!!! Mas confesso que não sabia da existência desse filme. Realmente, parece beeem triste, mas ao mesmo tempo nos faz refletir sobre diversos assuntos relacionados a vida. Já quero assistir! Beijokas 😉

  6. Ele até que foi comentado assim que foi lançado na Netflix, mas fiquei com o pé atrás se deveria assistir ou não. Ainda não sei se verei, mas que é um tema interessante e que trás reflexões e até mesmo um debate. Acho que vael a pena da uma conferida.
    Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *