Eu me apaixonei por um gamer

 

E eu nem fazia ideia.

Antes de você eu conheci caras que gostavam de vídeo game ou jogos no computador, o famoso CS, mas nada além disso. Eu via isso como por exemplo: a minha leitura, um hobbie.

Mas ei que surge você na minha vida.

Nos primeiros meses você não chegou a nem citar sobre isso, mesmo sendo tão importante pra você. A gente se via, conversava, ficava, tentávamos conhecer um ao outro melhor. Essas coisas normais de todo casal, né? Depois trocávamos mensagens, mas em momento algum você citou.

Quando você me contou eu me surpreendi por ser algo diferente pra mim, diferente do que vivi até aquele momento, mas, eu pude entender o porquê você demorou um pouco pra me falar. Você tinha medo que eu não entendesse esse pequeno detalhe sobre você.

E eu entendi.

Muitas pessoas não levam a sério esse tipo de paixão, eu digo paixão, pois te conhecendo eu sei que você dá o melhor de si. Inclusive, seus pais não entendiam que isso era muito mais que um hobbie, era o que você queria ser. Era o que você era.

No seu primeiro campeonato fora do estado eu torci por você em cada jogo, eu acompanhei, mesmo que pelo computador eu estava ali, torcendo por você e me sentindo tão orgulhosa de ter te apoiado.

Porque amor, o seu sonho é o meu sonho também.

Comenta aqui, miga!

#marialiterária: Resenha: Cidade dos Anjos Caídos

 

Cidade dos Anjos Caídos é o quarto livro da série literária Instrumentos Mortais, a resenha do primeiro livro: Cidade dos Ossos e do segundo livro: Cidade das Cinzas e terceiro: Cidade de Vidro.

Sinopse: Os últimos meses não foram fáceis para Clary. Demônios, um ex-Caçador de Sombras com jeito de supervilão — detalhe: seu pai —, um triângulo amoroso com o melhor amigo (a quem pode inadvertidamente ter ajudado a transformar em vampiro) e um conflito entre dimensões. Mas agora a guerra chegou ao fim, e ela voltou a Nova York para aperfeiçoar seus poderes e assistir ao casamento da mãe.

O melhor; finalmente pode chamar Jace de seu. Sem fantasmas ou dúvidas. O paraíso? Nem tanto. Apesar do sangue Nephilim que corre em suas veias, as coisas não estão assim tão angelicais. Alguém está matando Caçadores de Sombras, e a tensão entre os habitantes do Submundo atinge níveis alarmantes. Uma segunda guerra parece cada vez mais provável.

E Clary não pode contar com Simon. Sua habilidade vampiresca singular — conseguir andar sob o sol —  faz com que seja o aliado perfeito para os dois lados; e ele vai precisar se decidir logo… O submundo não é conhecido pela paciência.

Mas o que preocupa Clary, a verdade, é que Jace resolve se afastar sem maiores explicações. O que a faz mergulhar num mistério cuja solução pode se revelar seu maior pesadelo: ela mesma provocar a terrível cadeia de eventos capaz de lhe roubar tudo que ama. Inclusive Jace.

Amor. Sangue. Traição. Vingança. As apostas e os riscos são mais altos que nunca na Cidade dos Anjos Caídos.

Gente, esse não é o melhor livro da série literária Instrumentos Mortais, viu? Mas nem de muuuuito longe!

A autora decidiu dar espaço neste livro à um personagem que eu adoro; Simon, mas, eu fico me questionando: será que precisava? Claro que todos os outros personagens apareceram e até novos personagens surgiram.

O livro começa bem paradinho com Simon tentando não fazer com que suas duas namoradas descubram que ele está saindo com as duas ao mesmo tempo, até porque as duas se conhecem. Mas, o casamento da mãe de Clary está chegando e suas duas namoradas estão esperando que ele as convide para a cerimônia.

Eis que surge uma pessoa que já foi citada em outros livros; Camille. E faz uma oferta para que Simon fique ao lado dela. E Simon se sente dividido entre a sua atual realidade e seus amigos Caçadores de Sombras, que até então Simon os considerava amigos, mas com a oferta de Camille, Simon duvida se isso é recíproco.

Do outro lado do Submundo, Clary e Jace enfim podem aproveitar um ao outro, mas Jace se mostra distante. Todo aquele humor e sarcasmo dos livros anteriores morreu, Jace não parecia mais ele mesmo. E é óbvio que Clary não ignorou esse fato e buscou ajuda.

Enquanto tudo isso está acontecendo, Caçadores de Sombras são encontrados mortos e há um mistério envolvendo bebês não tão humanos aos olhos de Caçadores de Sombras e a suspeita é de que alguém esteja tentando criar uma nova espécie.

O que o começo do livro tem de parado o final tem de agitado. Confesso que terminei o livro querendo começar o quinto livro!

Alguém já leu algum dos livros ou assistiu filme/série?

<3

Comenta aqui, miga!

Saudade do nosso começo

 

E de repente bateu uma saudade do nosso começo.

Todo começo de relacionamento é tão gostoso, né? E lembrar do nosso começo me fez perceber o quanto amadurecemos até aqui.

O nosso começo não foi diferente de outros casais por aí, foi uma mistura de frio na barriga e declarações sem fim. Parecíamos dois românticos incuráveis que nunca haviam se apaixonado antes e o amor é assim mesmo, nos torna extremamente bobos.

Olhar as nossas fotos e até mesmo prints de declarações no whatsapp me fez reviver esse sentimento com gostinho de primeira vez e sabe o que eu percebi? Que hoje em dia as declarações não são tão frequentes, mas isso não é ruim, porque naquele momento nós não tínhamos como provar o que sentíamos e as palavras eram a única forma de demonstrarmos isso e hoje em dia nós demonstramos nos pequenos detalhes do dia a dia.

Nós amadurecemos, aprendemos com as nossas diferenças o que é amar e hoje somos muito mais do que eu e você éramos no começo; somos nós.

Eu sinto saudade do começo, mas nada se compara com o nosso agora.

Comenta aqui, miga!