Maria assistiu: Amor.com

 

Sinopse: Katrina é uma famosa blogueira de moda que dita tendências no mercado brasileiro através de seus populares vídeos na internet. Fernando, por sua vez, é um vlogueiro de um canal de videogames que ainda não é muito famoso, mas que já está fazendo certo sucesso. Quando os dois se conhecem, em uma situação complicada, acabam se apaixonando e o romance dos dois ganha destaque na internet.

Dois mundos completamente diferentes, mesmo que os dois tenham algo em comum: um canal no youtube. Katrina interpretada por nossa linda e maravilhosa Isis Valverde é uma blogueira muito famosa com milhares de seguidores enquanto Fernando é um gamer que ainda mora com sua mãe e faz vídeos com seus colegas, mas não chega nem perto do quão Katrina é famosa.

Katrina é fútil e se preocupa muito com a sua aparência, afinal, é dela que ela vive. Mas algo acontece que faz Katrina repensar sobre os homens que ela sai. E como o destino é bem gentil, Katrina conhece Fernando e a partir dali ela decide que tem que conhecer coisas diferentes, participar de um mundo completamente diferente: o de Fernando.

No decorrer do filme vemos situações no relacionamento dos dois que acontecem com casais comuns e começam a aparecer as diferenças das vidas dos dois.

Sabe aquele filme bobo de romance que toda mulher adora? Então, esse é perfeito pra quem quer assistir um filme sem compromisso e quer se distrair 

Comenta aqui, miga!

Seja sua própria inspiração

 

Em quem você se inspira?

É, eu sei, não é fácil expormos nossas opiniões e sermos nós mesmos, pois o medo de aceitação é grande. É normal nos inspirarmos em outras pessoas, até porque hoje em dia temos muitas inspirações, né?! Principalmente blogueiras e vários outros influencers digitais.

Mas vale a pena? 

Quando eu questiono se vale a pena eu me refiro às pessoas que vão muito além da inspiração, pessoas que não apenas admiram outras pessoas, mas que copiam. Não só o estilo de vida, mas que tomam para si características de outras pessoas.

Tudo bem, o ser humano evolui, nós vivemos em constante evolução, mas copiar outra pessoa não significa evoluir.

Já se olhou no espelho hoje?

Você é uma pessoa única e sendo assim, você é diferente. Cada pessoa tem um jeito e você, tem o seu. Não adianta ser quem você não é para agradar as pessoas ao seu redor, dessa forma você não irá aproximar pessoas que realmente gostam de você, do jeito que você é e sim que gostam de uma farsa, um personagem.

Dê uma chance a você mesmo e seja quem você é e não o que as pessoas gostariam que você fosse. Não copie outra pessoa, caso não esteja se sentindo bem do jeito que você é, se reinvente, busque ser o melhor de si e não o que outra pessoa já é.

Inspire-se em você.

Comenta aqui, miga!

#marialiterária: A garota que você deixou para trás

 

Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre é obrigado a se separar de sua esposa, Sophie, para lutar no front. Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, Sophie apega-se às lembranças do marido admirando um retrato seu pintado por Édouard. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra.
Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo.
Tecido com habilidade, A garota que você deixou para trás alterna momentos tristes e alegres, sem descuidar dos meandros das grandes histórias de amor e da delicadeza dos finais felizes.

Como a sinopse do livro diz, ele conta a história de Sophie, que mesmo após muito tempo sem ver seu marido e saber notícias dele, tem fé de que um dia voltará a vê-lo. Mas, enquanto isso não acontece, Sophie arrisca sua reputação para que possa vê-lo o quanto antes.

Sem pensar muito nas consequências, ela trai seus próprios princípios. Ela não suporta mais a ideia de não voltar a ver seu marido, a garota que ele deixou para trás, devido às circunstâncias, precisou colocar tudo em jogo, até mesmo a única coisa que lhe fazia sentir viva em meio a todo o caos.

Muitas pessoas me falaram tão bem da Jojo e desse livro, mas confesso que me decepcionei, talvez pela grande expectativa. O começo é viciante, você se envolve com a história, mas na metade do livro ela começa a contar outra história e a leitura começa a ficar maçante, pois a escritora muda até a escrita, o que me deixou incomodada.

Mas, quando enfim a segunda história se desenrola você consegue compreender que ela se ligará a história principal e a leitura volta a ser mais empolgante.

No geral, é um bom livro, mas essa mudança de cenário e escrita me deixou bem desanimada e penei pra conseguir terminar de lê-lo por conta disso. Soube que todos os livros dela são dessa forma e esse é o primeiro livro que leio da Jojo. O jeito é ler os outros pra conseguir me adaptar a esse estilo de leitura, né?!

O desfecho da história é emocionante, mesmo com o meu problema com a leitura, eu o recomendo sem dúvida alguma.

E vocês, já leram esse livro ou algum outro da Jojo? 

Comenta aqui, miga!