Será que vale a pena?

 

Quando eu te conheci as coisas simplesmente foram acontecendo e quando dei por mim eu havia caído direitinho na sua.

Nada foi planejado, o nosso caminho era o mesmo e um fazia companhia para o outro até em casa, era só isso. Nós nos divertíamos juntos e uma das coisas que eu mais valorizo em alguém é a facilidade de fazer outras pessoas rirem e você me fazia rir o trajeto inteiro.

Por vezes um dos dois se fazia de forte, dizendo que as demonstrações de afetos e apelidos carinhosos em relacionamentos eram ridículas e que o melhor relacionamento era aquele em que cada um ficava na sua. Será?

Bom, acho que os dois mudaram de ideia.

Em menos de um mês nós havíamos trocado o número de celular e conversávamos com bastante frequência e, novamente, você me fazia rir. Eu não entendia como alguém pudesse me fazer rir tanto, mas eu, mesmo negando qualquer envolvimento, adorava o fato de você me fazer rir com tanta facilidade.

Sem compromisso nós saímos e naquele dia nós não falamos sobre relacionamentos anteriores e nenhuma desilusão amorosa, algo tinha mudado. No final da noite quando você me deixou no portão da minha casa, eu até tentei não pensar em como aquilo se parecia com uma cena de filme, mas você fez questão de me fazer lembrar quando me roubou um beijo.

E foi aí que eu percebi, eu não tinha apenas uma queda por você, eu tinha um tombo. E eu já estava toda ralada.

E então surgiram inúmeras dúvidas e inseguranças. Será que vale a pena? Eu decidi me afastar aos poucos, pois eu não tinha coragem de pôr um fim no que tínhamos, porque mesmo com tanta insegurança, eu te queria por perto.
Quando você percebeu que eu estava me afastando, você me mostrou que ficarmos juntos era o certo e que nada havia sido por acaso. O destino poderia até ter demorado a cruzar nossos caminhos, mas, aquela era a nossa hora de sermos felizes. E juntos.

E não é que valeu a pena?

24 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.

Talvez cê curta

58 Comentários

  1. Ownn que texto fofo!
    Amei essa frase: “E foi aí que eu percebi, eu não tinha apenas uma queda por você, eu tinha um tombo. E eu já estava toda ralada.” Me identifiquei com ela hahha.
    Quantas vezes a gente não perde a oportunidade de estar com alguém bacana por medo, não é mesmo?
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa | Meu Canal YT

  2. Ai que texto mais gostoso, fez eu me sentir uma adolescente novamente, com o friozinho na barriga e cheia de incertezas… É é uma delícia quando as incertezas viram certezas e fazem valer a pena. AMEI Sté! Beijokas 😉

  3. É louco porque essa história de “cair”, de “fall in love” é mesmo como no jogo de palavras, porque parece que a gente entra em outra realidade, começa a ver as coisas de outro jeito. Como se a gente acordasse pra um mundo novo, pra viver junto com alguém. Bem bonito seu texto!


    Beijos
    Brilho de Aluguel

  4. Olá Sté (ou Maria rs)! Tudo bem?
    Achei esse texto de uma doçura inexplicável.
    As vezes é melhor não resistir tanto e deixar as coisas serem levadas naturalmente, o que, no seu texto, teve um bom final.
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre que será sempre bem vindo(a).

    ~ miiistoquente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *