#marialiterária: Resenha: Cidade de Vidro

 

Cidade de Vidro é o terceiro livro da série literária Instrumentos Mortais, a resenha do primeiro livro: Cidade dos Ossos e do segundo livro: Cidade das Cinzas.

Sinopse: Para salvar a vida de sua mãe, Clary deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras — podemos pular a regra que diz que entrar em Alicante sem permissão é contra a lei e ir contra lei pode significar a morte? E também que chegar lá, criando um Portal sozinha, só mostra, só mostra o quanto os poderes de Clary são sofisticados e como isso é perigoso? Para complicar ainda mais, quando chega à cidade, ela logo descobre que Jace não a quer por perto (o que não aplica a outras meninas…) e Simon, que nem queria estar ali, está sendo investigado por ser um vampiro que pode suportar a luz do sol.

Nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastar Clary de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe. Para localizar o bruxo, Clary contará com um misterioso aliado, Sebastian, um Caçador de Sombras (quase) irresistível. À medida que se aproxima de respostas, Clary conhece mais sobre o seu passado — e consequentemente sobre o passado de seu irmão…

A Clave está reunida. Todos sabem que Valentim, fortalecido como nunca, está convocando um exército para exterminar os Caladores de Sombras e conseguir os Instrumentos Mortais. Aparentemente, a única chance de sobrevivência é unir forças: Caçadores e integrantes do Submundo. É possível esquecer as diferenças e o preconceito de séculos para lutar lado a lado? E Clary, dividade pelo que sente por Jace, conseguirá se armar de seus novos poderes para salvar a Cidade de Vidro —  custe o que custar? Jace já se decidiu: vai arriscar tudo por ela.

O amor é um pecado mortal e os segredos do passado serão decisivos para Clary e Jace.

Clary precisa encontrar o feiticeiro capaz de acordar sua mãe, pois ela ainda continua em coma e para isso ela precisa ir até a Cidade de Vidro, mas Jace planeja ir sem ela. Claro que ela não aceitaria esta decisão, afinal, é a vida de sua mãe que está em risco.

Os poderes de Clary ficam muito evidentes quando ela consegue criar um Portal para chegar até Idris, mesmo sabendo dos riscos ela os ignora e Luke vai atrás dela. Ao chegar em Alicante ela se depara com uma cena que jamais pensou ver: Jace na cama com outra garota. Mas isso não a impede de continuar com o seu objetivo.

Aflição é a palavra certa para este livro, a barreira de proteção contra demônios da Cidade de Vidro é derrubada e invadida por demônios, Valentim ameaça a Clave e todos os Caçadores de Sombras que não ficarem do seu lado.

São 474 páginas de pura adrenalina, se alguém aqui rói unha se prepara que é quase que impossível não o fazer! Hahahhha

Eu amo TODOS os livros, mas este com certeza tem um espacinho maior no meu coração.

Alguém aí já leu? 

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!

#marialiterária: Resenha: Cidade das Cinzas

 

Cidades das Cinzas é o segundo livro da série literária Instrumentos Mortais, a resenha do primeiro livro: Cidade dos Ossos.

Sinopse: Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras especializada em matar demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que um simples “amigo”. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe deles parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau… e também o pai de Clary e Jace.

Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova Yok está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se isso for verdade, qual seria o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai?

Como eu ganhei os seis livros logo que terminei o primeiro não hesitei para começar a ler o segundo, eu tinha grandes expectativas sobre essa série literária e confesso que até o momento não me decepcionei nenhum pouquinho!

Neste livro Clary e Jace lutam contra a atração que sentem um pelo outro, afinal, eles descobriram no livro anterior que são irmãos (pra minha tristeza). Simon que até o momento não fazia parte de fato do “triângulo amoroso”, tem uma chance com Clary e, vamos combinar, os dois definitivamente não combinam.

Valentim, pai de Clary e Jace, para conseguir o que quer se uniu a algo que todo Caçador de Sombras nasceu para exterminar, demônios. Jace ao se sentir dividido procura Valentim e ele conta o que planeja fazer e para que Jace se sinta ainda mais dividido pede apoio de seu filho em troca de segurança a todos seus amigos.

Clary que até o momento era considerada fraca por não ter tido treinamento algum sobre o que realmente ela é, se mostra mais forte e surpreende a todos quando descobre o que é capaz de fazer.

Eu recomendo muuuuuuito essa série literária, gente! A leitura é tão fácil que flui facinho, facinho!

Quem aí já leu? 

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!

#marialiterária: Resenha: Cidade dos Ossos

 

Cidade dos Ossos é o primeiro livro da série literária Instrumentos Mortais.

Sinopse: Clary Fray, 15 anos, decide passar a noite em uma boate muito conhecida em Nova York, e o maior de seus problemas provavelmente seria lidar com o ignorante segurança da porta, certo? Errado. Clary testemunha um crime, que só ela consegue ver.

Clary quer ligar para a polícia; quer gritar; quer chamar seu amigo, Simon, que ficou na boate enquanto ela teve a infeliz ideia de perseguir o menino bonitinho de cabelo azul…

Mas como explicar a eles que ninguém mais na rua enxerga os assassinos, apenas ela? Como provar que houve um crime se não há rastro algum do sangue do garoto morto — aliás, era mesmo um menino?

Mas ela nem tem tempo de tomar uma decisão; logo os assassinos se apresentam para a estranha mundana que não deveria vê-los, mas vê. Jace, Alec e Isabelle são Caçadores de Sombras, guerreiros cuja missão é proteger o mundo que conhecemos de demônios e outras criaturas sobrenaturais. Vampiros que saem da linha, lobisomens descontrolados, monstros cheios de veneno? É por aí mesmo. E depois desse primeiro contato com o Mundo de Sombras, e com Jace — um Caçador que tem a aparência de um anjo, mas a língua tão afiada quanto Lúcifer —, a vida de Clary nunca mais será a mesma.

Eu sempre fui apaixonada pelo filme e quando saiu a série Shadowhunters eu fui correndo assistir, mas, tenho que admitir: ambos não são nada comparados aos livros! Até porque a série foge MUITO do que é contado nos livros e por este motivo perdi a vontade de continuar assistindo a série 🙁

Mas, eu vim aqui pra falar dessa série literária ma-ra-vi-lho-sa! Eu ganhei os seis livros de dia dos namorados e logo que recebi já comecei a ler, porque desde que assisti o filme tive muita vontade de ler os livros.

Clary é uma garota comum, como qualquer outra garota de 15 anos. Isso até ela testemunhar um assassinato incomum em uma boate, a vida de Clary muda completamente a partir desta noite.

Ela começa a enxergar o mundo com outros olhos e descobre que sua mãe escondera quem ela realmente era, mas, sua mãe some e sua casa é destruída. Como Clary vai descobrir a verdade sobre a sua mãe e sobre seu passado?

Cidade dos Ossos é um livro de fantasia leve, muitas citações sobre demônios me lembram Supernatural e com toda certeza do mundo isso me fez amar ainda mais esta série literária! Eu recomendo muito pra quem curte este tipo de leitura.

A sinopse já fala muito sobre o livro e seu falar mais eu vou soltar uns SPOILERSSSSSS, sabe como é né? Hahahhaha

Alguém aqui já leu ou assistiu filme/série?

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.
Comenta aqui, miga!