Você vive ou sobrevive?

Um dia desses eu me questionei sobre algo que jamais havia parado para pensar: eu estou vivendo ou sobrevivendo? 

Infelizmente a resposta não é a que eu gostaria que fosse, eu tenho sobrevivido a literalmente tudo. A rotina, o trabalho, os ônibus lotados, as chuvas não previstas pela previsão e as contas que nunca diminuem.

Os últimos anos têm sido assim; pouco tempo e quando eu tenho tempo, eu não tenho vontade, pois me sinto muito cansada. Afinal, o sentido da vida não é viver? Foi aí que eu percebi que eu não tenho vivido, não tenho aproveitado as oportunidades e muito menos tenho ido atrás de novas oportunidades.

Eu me sinto cansada.

E isso não é só em relação ao cansaço dessa rotina de todos os dias: acordar cedo para ir trabalhar e chegar tarde em casa sem tempo para nada, isso tem a ver comigo, com o que eu quero, quem eu sou e o que me faz feliz. Eu não me sinto feliz apenas sobrevivendo.

Eu tenho como mudar isso?

Essa é a pergunta mais importante. Tenho inúmeras possibilidades, mas o medo insiste em me rondar. Será que vale a pena agir sem pensar duas vezes, aceitar novos desafios e enfrentar os medos? Sempre preferi me arrepender de fazer algo do que ficar me perguntando: E se? Acho que ta na hora de fazer algo pra mudar, eu quero começar a viver!

E você, tem vivido ou sobrevivido?

23 anos, adora sinceridade e fala o que lhe dá na telha.

Talvez cê curta

89 Comentários

  1. A correria do dia a dia é tanta e a gente acaba assumindo tantas coisas pra fazer que se não tomar cuidado só sobrevive mesmo ou pior, acaba se afogando na tentativa de sobreviver!
    Mas o bom é que a gente sempre pode mudar né? E devemos enquanto podemos!
    Beijãooo 😉
    Jake
    Blog Jake Badulake

  2. Esse texto me fez refletir Sté, MUITO.. Em relação ao trabalho, estou tão decepcionada com tantas coisas.. infelizmente acho que em relação a isso também ando sobrevivendo =s ameeei o texto! Beijokas 😉

  3. Eu me sinto assim também, cansada… all the time!
    Sinto falta de estar comigo mesma, sabe?
    Mas se você tem a oportunidade de se jogar, se joga!!! To catando os caquinhos pra fazer isso futuramente!!! 🙂
    beijao

    coloresam.com

  4. Sté, eu vivo porque amo viver, porque tenho um motivo que não vai ser alterado, uma inspiração, motivação e por saber que nunca vai me decepcionar me deixa segura, que é Jesus. Não é se abrigar debaixo da religião ou rituais, é saber que Ele é o responsável pela minha vida e se Ele permitiu eu existir há um propósito e quando você descobre esse própósito viver é a coisa mais gostosa do mundo!Muito amor e muita fé pra ti ♡ xoxo, Blog B de Bia

  5. Essa questão é uma coisa muito complicada, e eu vivo refletindo sobre isso. É muito triste perceber que a gente tá só sobrevivendo e lidando com a rotina. Acho que, atualmente, estou numa mistura dos dois. Mas ainda desejando muito poder viver por inteiro…

    Com amor,
    Steph • Não é Berlim

  6. Sabe quelida, eu não sou muito de ir em blogs que tem textos, não sou de ler muito. Estou numa fase de sobreviver…rsrsrs
    Mas aqui eu leio e adoro os textos e seus questionamentos.
    O que tenho a dizer hoje é que sobrevivo, hoje já velhinha. Tô cansada, algumas coisas que deixei de fazer por estar “um pouco infeliz”.
    Um dia converso mais. Gostaria de mudar? Sim…mas…
    Ótima semana,com muita paz.
    Obrigada pela visita.
    Beijos coloridos!♥♥♥

  7. É muito mais fácil sobreviver do que viver, certo? A gente sempre deixa se acomodar pela rotina e as coisas normais da vida. As vezes, precisamos sair da nossa zona de conforto, experimentar algo novo, fazer aquilo que temos vontade de fazer… só assim mesmo para viver!

  8. Eu tenho vivido e muuuuuito!
    Dou muito valor a vida, sabe? Gosto de estar com os meus amigos, até os amigos da escola (da mais de 15 anos), nos vemos pelo menos uma vez ao mês para fazer algo diferente e jogar conversa fora.
    Viajo sempre que sobra uma merrequinha (ou não – neste caso viajo na maionese mesmo rsrs…) e procuro aproveitar todos os momentos.
    Belo texto!
    bjOO

    Dany
    Blog Breshopping da Dany
    Conheça também o Breshopping da Dany KIDS

  9. eu já me peguei pensando nisso algumas vezes ano passado. E é muito difícil sair dessa espiral doida, dessa rotina, dessa “sobrevivência”. O que eu tenho tentado fazer é “viver mais”nas pequenas coisas, sabe? Ao tomar um café de manhã, perceber o prazer que tenho naquilo e agradecer, por exemplo. Meu dia já começa um pouco melhor por aí.
    Beijos!

  10. Cuidar de cabelo oleoso é complicado demais, né?! Ter que lavar constantemente não é nada fácil!

    Eu também ando sobrevivendo. Já fiz de tudo pra mudar essa situação, mas agora estou na dependência de fatores externos!

    Ótima quinta!

    Beijo! ^^

  11. Eu estou sobrevivendo, mas não vejo a hora de mudar isso. É complicado mudar uma rotina por pior que ela seja, mas as vezes é preciso mudar para ter um pouco de emoção nessa vida.
    Bjus!

    galerafashion.com

  12. As vezes paramos para pensar e percebemos que o tempo passou tão rápido e não temos nada para contar do que aconteceu nesse meio do caminho, porque acabamos não vivendo.. é difícil, mas com certeza temos que nos esforçar para fazer mais, para viver de verdade.

  13. Eu tenho vivido e vivido muito e vou ser sincera, se você não bater de frente com os medos e inseguranças, você vai ficar sempre na mesma posição. Há 2 anos eu era uma pessoa que só sobrevivia, tinha medo, vergonha de tudo e isso com isso eu deixei MUITAS oportunidades passarem, mas quando decidi bater de frente com tudo isso, minha vida mudou totalmente. Te aconselho a agarrar a proxima oportunidade/ideia/sonho que você tiver e se estiver morrendo de medo: vai com medo mesmo <3
    Beijos,

    http://lesjoursdemarcela.blogspot.com.br/

  14. Que texto maravilhoso! Eu li e reli algumas vezes por que ele reflete muito o que eu estou vivendo, e o que andei pensando nos últimos dias… É difícil a nossa rotina, e há tantas pessoas que vagam por ai sem curtir a vida, acomodadas com tudo sabe? É tão decepcionante, e eu não quero me enxergar dessa forma…

    Quando tiver um tempinho livre visita o meu blog?! Adoraria te ver por lá.
    Beijos, Karol Vicente.
    http://www.palavrasambulantes.com/2017/05/resenha-hora-do-vampiro-de-stephen-king.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *